RN-Vacinação contra covid-19 no RN deve começar em janeiro de 2021

O Plano Estadual de Operacionalização para a Vacinação contra Covid-19 foi apresentado, nesta sexta-feira (18), pelo Governo do Rio Grande do Norte. A previsão dada pelo Estado para o início da vacinação foi a segunda quinzena de janeiro de 2021, entre os dias 18 e 20 de janeiro, a depender da compra e repasse dos insumos por parte do Ministério da Saúde. Ao todo, 730.381 pessoas devem ser imunizadas no estado potiguar.

O planejamento apresentado pelo governo estadual mostrou que a imunização inicialmente será dividida em três fases. O objetivo principal é contribuir para a redução de morbidade e mortalidade pela covid-19, por isso a necessidade de se estabelecer grupos prioritários. Na primeira fase serão vacinados os trabalhadores de saúde, indígenas, pessoas com 75 anos ou mais. A segunda fase contemplará pessoas de 60 a 74 anos e a terceira pessoas com comorbidades. Apesar da meta para vacinação não ter sido definida ainda pelo Plano Nacional de Imunização, acredita-se, com base em campanhas anteriores, que seja de pelo menos 95% da população.

A governadora Fátima Bezerra explicou que as normas do Ministério da Saúde determinam que o Governo Federal adquira as vacinas que tenham o aval da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e as envie aos estados. Cada estado, por sua vez, fica responsável pela central de distribuição aos municípios, que através da rede municipal faz a aplicação da vacina. “O RN já tem pronto o seu plano. A vacina chegando, vamos iniciar imediatamente a aplicação. Estamos prontos”, afirmou Fátima Bezerra, que ressaltou a inclusão dos professores e profissionais da educação entre os grupos prioritários.

A gestora ainda citou as medidas tomadas pelo RN, até o momento, com relação à vacina. “A partir do Plano Nacional de Vacinação, finalizamos o estadual. Já tínhamos tomado as medidas locais para instalação da rede de frio, aquisição de insumos como seringas e agulhas e capacitação para os vacinadores”, afirmou a governadora Fátima Bezerra.

A secretária adjunta de Saúde do estado, Maura Sobreira, ressaltou que o Plano Estadual apoia os municípios na estratégia de aplicação. “Temos um sistema logístico preparado. A vacinação envolve os governos federal, estadual e os municípios. Por nossa parte, estamos prontos para atuar”, declarou. Ela informou que os hospitais Giselda Trigueiro, em Natal, Rafael Fernandes, em Mossoró, e o Hospital Regional de Caicó são referências para pacientes que apresentarem alguma reação à vacina. A subcoordenadora de Vigilância Epidemiológica da Sesap, Alessandra Luchesi considera a vacina imprescindível para o controle da pandemia.

Vacinas em estudos clínicos no Brasil

De acordo com o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, o Brasil negociou a aquisição de 300 milhões de doses de vacinas Covid-19 por meio dos acordos como o da Fiocruz/AstraZeneca (100,4 milhões de doses, até julho/2020 + 30 milhões de doses/mês no segundo semestre); Covax Facility (42,5 milhões de doses); Pfizer – 70 milhões de doses (em negociação).

Independentemente do Governo Federal, o estado do Rio Grande do Norte manteve contatos para aquisição da vacina produzida pelo Instituto Butantan, em São Paulo, em convênio com a farmacêutica chinesa Sinovac, a CoronaVac.

Das vacinas candidatas em estudos clínicos, treze estão em ensaios clínicos fase 3 para avaliação de eficácia e segurança, a última etapa antes da aprovação pelas agências reguladoras e posterior imunização da população.

Na esfera estadual, a vacinação está sob responsabilidade da Coordenação Estadual do Programa de Imunizações, da Subcoordenadoria de Vigilância Epidemiológica (SUVIGE) da Coordenadoria de Promoção à Saúde (CPS) da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap).

As informações atuais indicam para o esquema vacinal composto por duas doses, sendo necessárias adequações de gerenciamento dos imunobiológicos para a garantia das duas doses do mesmo fabricante, considerando a possibilidade de serem disponibilizados imunobiológicos de fabricantes diferentes visando atender a demanda nacional.

Rede de Frio no Rio Grande do Norte

O Programa Estadual de Imunizações atua com suas ações de vacinação nas oito Regiões de Saúde do Estado, contando com uma Central Estadual de Rede de Frio localizada no município de Natal, e com suas Gerências de Imunização distribuídas pelas seis Regionais de Saúde, constituindo assim seis Centrais Regionais de Rede de Frio, vinculadas às Unidades Regionais de Saúde Pública (URSAP), localizadas nos municípios de João Câmara, São José do Mipibu, Mossoró, Pau dos Ferros, Santa Cruz e Caicó.

Recursos vêm sendo destinados a Estados e Municípios pelo governo federal, de modo a propiciar a reestruturação da cadeia de frio nacional. Além disso, o Governo Estadual tem realizado adequações estruturais e demais aquisições de equipamentos e insumos, considerando que com o recebimento de imunobiológicos destinados à vacinação contra a Covid-19 será necessário o aumento da capacidade de armazenamento.

Distribuição

A logística de distribuição dos imunobiológicos no estado do Rio Grande do Norte seguirá o esquema já realizado para as vacinas da rotina do calendário nacional de imunização, de modo que compete à Central Estadual de Rede de Frio distribuir os imunobiológicos às Centrais Regionais.

Os municípios da região metropolitana (7ª Região de Saúde) devem fazer a retirada direta nesta central. Para os demais municípios a retirada dos quantitativos de suas vacinas nas Centrais Regionais de Rede de Frio deverá ser de acordo com o desenho do Plano Diretor de Regionalização. 

Confira (aqui) na íntegra, o Plano Estadual de Operacionalização para a Vacinação contra Covid-19.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *