ANTÔNIO MARTINS: Candidato a prefeito é indicado por forjar o próprio sequestro

A Polícia Civil do Rio Grande do Norte, por meio da 8ª Delegacia Regional de
Polícia (DRP) de Alexandria e da Delegacia Municipal de Alexandria, concluiu a investigação acerca do suposto caso de sequestro que teve como vítima João Venâncio Ferreira, 72 anos, que é candidato a Prefeito em Antônio Martins.

Após processo investigativo, ele foi indiciado pela suspeita da prática do crime de falsa comunicação de crime.

O suposto sequestro de João Venâncio teria ocorrido no dia 23 de setembro e, no dia 24, a família formalizou a denúncia sobre o desaparecimento do candidato. As diligências foram iniciadas pela delegacia de Municipal de Alexandria e João Venâncio foi encontrado no município de Pereiro, no dia 25 de setembro.

Na ocasião, ele teria ido à cidade de Pau dos Ferros, para resolver assuntos relacionados à sua candidatura e teria sido supostamente sequestrado.

O carro do pré-candidato foi encontrado às margens da BR 226, que liga os
municípios de Antônio Martins e Pau dos Ferros.

Ao ser encontrado, no dia 25, ele afirmou que fora mantido em um cativeiro e sido foi liberado próximo à cidade de Pereiros, dirigindo-se ao Batalhão da Polícia Militar após conseguir uma carona de um estranho.

No dia do fato, João Venâncio ainda foi conduzido até o Hospital, onde recebeu assistência médica e, após a realização dos procedimentos necessários, foi entregue à família. Porém, tudo foi uma farsa.

Durante as investigações, os policiais encontraram evidências que contradiziam o depoimento prestado pela suposta vítima e, quando confrontada a partir de evidências, confessou a verdade.

No momento do falso sequestro, João Venâncio teria sido levado do local onde estacionou seu veículo, às margens da BR 226, por um sobrinho, até a cidade de Milhã, onde permaneceu até o dia 25 na casa de uma irmã.

Outro sobrinho, que reside na mesma cidade, o conduziu até a cidade de Pereiro (CE). Já em Pereiro, foi até o destacamento da Polícia Militar (PM) e relatou o suposto sequestro e acionou, após contato com a família, a Polícia Civil de Alexandria.

Segundo o inquérito policial, há a suspeita de que o sequestro tenha sido simulado em razão de um suposto ataque de pânico, que teria levado levou João Venâncio a ficar escondido de todos na casa da irmã em Milhã.

A tese para a motivação do sequestro falso, no entanto, ainda está sendo analisada. À época, João Venâncio disse que teria sido sequestrado para não registrar a candidatura ao comando do Executivo de Antônio Martins.


O registro da candidatura de João Venâncio, que é filiado ao PT, foi deferido pela Justiça Eleitoral no dia 16 de outubro.

Caso ele mantenha a candidatura, essa será a terceira vez que João Venâncio tenta ser prefeito.

Em 2004, ele disputou o cargo em Serra do Mel. Em 2016, chegou a disputar o cargo em Antônio Martins, mas não foi eleito.

Tribuna do Norte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *