NO MÊS DA MULHER SÃO JOSÉ DO SERIDÓ E AS MULHERES QUE FIZERAM E FAZEM SUA HISTÓRIA

A cidade de São José do Seridó sempre teve suas mulheres destaques, seja na educação, na música, na arte, na educação, na saúde, na história, na educação.

A história de Nossa São José do Seridó, São José da Bonita, nasce da história de uma mulher que se banhava em um poço e que atraia a atenção dos caçadores que por ali passava devido sua beleza.

Francisca Azevedo de Farias , uma mulher de fibra que aos 17 anos começou na sua missão de salvar vidas, mais tarde em São José do Seridó tornou-se a Doutora dos Pobres, trazendo vidas ao mundo, ajudando as mães em seu partos a multiplicar a família, na educação como professora, ela também deu sua contribuição e na politica como vereadora e vice- prefeita, sem nunca perder sua humildade ele ajudou a muitas pessoas.

Pela vida ela além de trazer vidas ao mundo também criou o palácio da Sabedoria, local onde pessoas idosas em situações críticas e sem familiares também ganharam seu carinho e atenção.

Severina de Medeiros Pereira- DOna Birina- Na educação deixou sua marca, também participou da histórica eleição de 1982 , na qualidade de candidata a vice- Prefeita e até os dias atuais é fabricante das raivas mais famosas do Estado. As raivas de dona Birina.

Edite Medeiros. Foi professora, escritora e compositora. Ao lado de Bem-bem Dantas criou o hino de São José do Seridó. Na sua história ainda se destaca seu apoio a cultura e arte em tempos que a cultura não tinha apoio publico.

Joana Joanita- Uma mulher de personalidade, costureira e responsável em cuidar dos padres que passaram pela paróquia de São José.

Ilca Bezerra, de raízes simples, descendente de Joaquim Loló é a atual primeira Dama do município e têm um trabalho social exemplar.

Terezinha do Posto- Por muitos anos trabalho na saúde de São José do Seridó e se destacava pelo seu carinho e atenção para com os pacientes que procuravam a unidade de saúde para serem atendidos.

Maria Bode- A parteira que trouxe muitas vidas ao mundo que durante toda sua vida foi muito respeitada por todos e foi a madriarca de uma das familiares tradicionais da cidade, a família Bode.

São dezenas, centenas de mulheres de São José do Seridó que são grandes heroínas , seja em seus lares , seja no trabalho.

8 de Março é o dia internacional da mulher que estas mulheres e todas as mulheres do mundo continuem sendo lembradas , amadas e respeitadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: