SÃO JOSÉ DO SERIDÓ- Bem Bem Dantas e o bem que a música lhe faz e ele faz para a música

Maestro Bem Bem Dantas / Foto : Substantivo Plural

Um dos compositores do hino de São José do Seridó, criado na zona rural de São José começou na música ainda criança e até os dias atuais é conhecido e reconhecido pelo seu excelente trabalho regencial ,bem como a sua dedicação as bandas de música dentre outras ações.

Humberto Dantas nascido Acariense de registro, São Joseense de criação e Cruzetense de coração é exemplo de uma geração que tem ajudado a formar cidadãos músicos e músicos cidadãos.

Idealizador e coordenador do projeto de Bandas Filarmônicas da Juventude, em parceria com o Governo do Estado do Rio Grande do Norte e Banco Mundial, Humberto Dantas ganhou o apelido de Bembem aos 10 anos de idade, quando fez seu primeiro teste de aptidão para a música. A nota máxima lhe rendeu a vaga de trompete na Filarmônica Justino Dantas de São José do Seridó.

O apelido Bem Bem surgiu de uma música onde tinha uma passagem bem aguda e o garoto Humberto cantou “bem feito ” e entenderam Bem Bem. Humberto era um garoto da zona rural e por ser pouco conhecido , na época, em São José o BEM BEM ficou memorizado na memória de alguns e inclusive o próprio maestro da época-Urbano Medeiros- passou a chamá-lo de Bem Bem e a partir de então até nas aulas téoricas ele era tratado de Bem Bem.

Um apelido que acompanha o grande maestro até os dias atuais e que é bem mais do que um apelido, é sinônimo de um cidadão do bem, um regente dedicado e que já levou a música do Seridó ao reconhecimento nacional através da Filarmônica 24 de Outubro, da cidade de Cruzeta a qual ele passou a dirigi-la em 88 e o reconhecimento da filarmônica se deu pela sua qualidade técnica e de gestão.

A atual filarmônica Jimmy Brito de São José do Seridó é uma das bandas que teve a participação ativa de Humberto Dantas Bem- Bem para sua formação.

De onde surgiu a indentificação entre Bem Bem e a musica?

Seu primeiro contato com a música foi através de sua mãe, Francisca Dantas, respeitada violinista autodidata. E a exemplo dela, também autodidata, Bem Bem é um profissional dedicado ao ensino musical e na defesa das bandas como instituições culturais, artísticas, educacionais e de inclusão social – atividade com potencial para gerar desenvolvimento humano e econômico para as cidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: