Produção de petróleo feita por operadores independentes em campos maduros sobe 300% no RN

Em um ano, a produção de petróleo realizada por pequenos operadores no Rio Grande do Norte aumentou 300%. Saltou de 4 mil barris de petróleo equivalente/dia (bpe/d), em 2019, para 16 mil bpe/d, em 2020.

O balanço foi apresentado pelo secretário de Petróleo e Gás do Ministério de Minas e Energia (MME), Rafael Bastos, durante o VI Fórum Onshore Potiguar, realizado nesta quinta-feira (25), em Mossoró, no Oeste potiguar.

Os chamados produtores independentes, que operam campos maduros comprados da Petrobras, respondem por 43,2% da produção do Estado, atualmente em 37 mil bpe/d em 70 campos – a grande maioria em terra (onshore).

Esse desempenho faz do Rio Grande do Norte, segundo Bastos, o maior produtor de petróleo em terra no Brasil, e o quarto em produção nacional, se somados petróleo e gás.

“Também é digno de destaque que, dos 52 pedidos à ANP de redução de royalties para até 5% por empresas de pequeno porte, 39 pedidos provêm do Rio Grande do Norte”, disse o secretário. Essa medida, segundo ele, representa investimentos adicionais, com aumento da vida útil pelo fator de recuperação dos campos produtores, manutenção da indústria de bens e serviços e empregos locais. VEJA MAIS AQUI

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.