Fábio diz que não “simboliza o bolsonarismo” e quer se afastar de “debates ideológicos”

Pré-candidato ao Governo do RN, o ex-deputado e ex-vice-governador Fábio Dantas (Solidariedade) não quer ser taxado como “candidato de Bolsonaro”, apesar de ter em seu palanque nomes importantes do bolsonarismo potiguar, como o ex-ministro Rogério Marinho (PL).

“No nosso palanque vai ter o bolsonarismo representado por Rogério Marinho. Nós somos plural. Eu não simbolizo o bolsonarismo. Quem simboliza é Rogério Marinho. Eu vou votar em Bolsonaro, mas não farei a campanha presidencial. Vou fazer campanha contra governo Fátima”, disse, em entrevista ao Jornal da Tarde, da Rádio Rural de Mossoró, nesta quinta-feira.

Para ele, Fátima tem também um complicador em seu palanque no que se refere à disputa presidencial. “Walter, vice dela, é do MDB, que tem como pré-candidata [a presidente] Simone Tebet. O PDT [de Carlos Eduardo] tem Ciro. Ela precisa explicar isso”, disse.

Fábio se disse ainda de centro. ‘Eu fujo desses extremos de direita e esquerda”, complementou. “Eu não vou aceitar debates só sobre ideologia, mas, sim, debates sobre como tornar o Rio Grande do Norte melhor”, afirmou.

Partidos

Questionado sobre quais partidos poderão fazer parte do arco de alianças, Fábio citou PP, PTdoB, PSDB, Solidariedade, PL, PSC, PSD.

Por Saulo Vale

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.