Morre aos 84 anos o humorista e escritor Jô Soares

Morreu na madrugada desta sexta-feira (5), aos 84 anos, o escritor e humorista Jô Soares. Ele estava internado no Hospital Sírio-Libanês desde o final do mês passado, em São Paulo, segundo sua assessoria.

O enterro e velório de Jô serão reservados à família e amigos. Por conta da morte, foi decretado luto oficial por três dias na capital paulista.

O corpo do apresentador foi levado do hospital por volta de 10h45, e encaminhado para a cerimônia de despedida restrita.

O Sírio Libanês também informou que a causa da morte não será divulgada a pedido da família, que solicitou discrição, a pedido do próprio Jô.

“O paciente Jô Soares faleceu na data de hoje, 05 de agosto, às 2h20, no Sírio-Libanês. em São Paulo. Ele estava internado desde o dia 28 de julho no hospital, onde era acompanhado pelas equipes do corpo clínico da instituição”, escreveu a assessoria do humorista, em conjunto com o hospital.

Pelo Instagram, a ex-mulher de Jô, Flávia Pedras, foi uma das primeiras a se pronunciar sobre a morte. “Nos deixou no hospital Sírio Libanês, em São Paulo, cercado de amor e cuidados”, escreveu.

“Aqueles que através dos seus mais de 60 anos de carreira tenham se divertido com seus personagens, repetido seus bordões, sorrido com a inteligência afiada desse vocacionado comediante, celebrem, façam um brinde à sua vida”, disse Flávia.

Por conta da morte de Jô , o prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), decretou luto oficial de três dias na capital paulista.

“Perdemos todos, nós brasileiros, um dos mais talentosos artistas do Brasil. Jô Soares encantou gerações no teatro, na televisão, no cinema e na literatura. Além disso, projetou positivamente o nome do Brasil no cenário internacional com a sua notável inteligência, cultura e o seu humor sofisticado”, escreveu o prefeito, em nota.

“Fará muita falta, é inegável, mas a sua obra permanecerá e continuará inspirando os artistas que virão. Em nome da cidade de São Paulo, meus sinceros sentimentos e minha solidariedade à família, parentes e amigos”, acrescentou Nunes.

Em nota, a Rede Globo destacou que “o humor na ponta da língua, a inteligência aguçada, o raciocínio rápido e o amor pela arte” eram marcas registradas de Jô Soares.

” Chorava pelas coisas boas, nunca pela tristeza. Vaidoso, chegou a dizer que ‘já nasceu querendo seduzir o mundo’. E assim o fez, em mais de 60 anos de carreira, com personagens históricos na TV brasileira, mais de 200 personagens e 14.000 entrevistas”, acrescentou a emissora.

Fonte: CMN Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.