REUSO DE ÁGUA DE REJEITO DE SISTEMA DE DESSALINIZAÇÃO DE ÁGUA NA IRRIGAÇÃO DA ACEROLA, PRODUZ FRUTOS PARA USO NA MERENDA ESCOLAR EM SÃO JOSÉ DO SERIDÓ/RN

REUSO DE ÁGUA DE REJEITO DE SISTEMA DE DESSALINIZAÇÃO DE ÁGUA NA IRRIGAÇÃO DA ACEROLA, PRODUZ FRUTOS PARA USO NA MERENDA ESCOLAR EM SÃO JOSÉ DO SERIDÓ/RN

Na Escola Estadual Professor Raimundo Silvino da Costa – EEPRSC, pesquisas de natureza aplicada têm sido desenvolvidas nos últimos anos, contribuindo para que os alunos encontrem soluções para problemas locais.

O Reuso de Rejeito de um Sistema de Dessalinização de Água (RSDA) tem sido uma das mais emblemáticas. É importante lembrar que o rejeito que vem sendo reutilizado era despejado na rede de esgotos.

O trabalho teve início com discussões nas aulas de Geografia, sobre o tema: As limitações e soluções para o déficit hídrico no município. Objetivou testar RSDA na irrigação do vegetal e partiu da seguinte pergunta de pesquisa:

Mudas jovens de acerola sobreviverão quando irrigadas com RSDA e produzirão frutos? No início do ano de 2019, realizou-se o plantio de 10 mudas de acerola, com cerca de quatro meses de nascimento. A água é canalizada direto da fonte na Associação das Águas e a irrigação é por gotejamento, através de uma torneira em cada planta. O estudo foi implantado com as turmas de do 1º ano do Ensino Médio (EM) do ano de 2018. Semestralmente, foram avaliados a sobrevivência e o crescimento até o ano de 2020.

A sobrevivência foi de 100%. Na última avaliação realizada em 2020, a produção de frutas já havia iniciado. Em 2021 e 2022, tem sido mantidas irrigadas e a produção de frutas tem aumentado. Os frutos são coletados com a participação de funcionários e alunos. São congelados e usados na merenda escolar.

Produz durante todo ano, em função da irrigação. Os resultados positivos no RSDA na irrigação de plantas jovens do vegetal, concorreu para a replicação da técnica em seis plantas adultas localizadas no interior da unidade de ensino, potencializando a produção anual do vegetal. As imagens doravante, retratam o que vem acontecendo desde o início das atividades de campo em 2019. A iniciativa tem o apoio da Associação de Águas e Comunicações, responsável pelo fornecimento diário da água.

Prof. Dr. Josimar A. de Medeiros (Coordenador da pesquisa).

CARLOS FELIPE

Deixe uma resposta